19/02/2017

Dica de série: Sherlock

As histórias de Sir Arthur Conan Doyle chegaram ao século XXI ainda muito populares. A série de romances, originalmente criada em 1887 já atravessou mais de 100 anos sendo um marco na cultura do entretenimento investigativo. Desde 2000, já foram dois filmes protagonizados por Robert Downey Jr. e nos últimos sete anos os casos do detetive foram para a série de televisão, que já ganhou quatro temporadas.

A série, criada por Mark Gatiss e Steven Moffat, Sherlock Holmes (Benedict Cumberbatch) se passa nos dias atuais de Londres, o que vai contra o roteiro original da história e dos filmes tradicionais. A ideia de colocar Holmes nos tempos atuais foi muito bem pensada, pois utiliza de um cenário muito maior e com diversas alternativas tecnológicas.

Além de ser uma cidade com cerca de oito milhões de pessoas, Londres é uma cidade cosmopolita e pulsante, um lugar ótimo para a vida turística e agitada com opções para todos os gostos e entretenimento. A série explora muito bem esse lado, com carros modernos, tecnologia de última ponta e Holmes inserido na sociedade moderna de uma cidade extremamente movimentada.

A série mantém um padrão fiel com as histórias de Doyle — com todas as devidas adaptações. Na versão moderna de Sherlock, estão casos originais como “A Noiva Abominável”, “Os Cães de Bakersville”, “Um Estudo em Vermelho”, entre outros.

Tudo começa quando Dr. Watson (Martin Freeman) volta do Afeganistão após ter sido forçado a retornar à Inglaterra depois de seus trabalhos como médico do exército. No retorno ao país, Watson, desempregado, procura um novo lugar para morar e dividir o apartamento — eis que aparece Sherlock.

Fonte: Buddy 2

O médico passa a acompanhar e auxiliar Sherlock nas missões, criando um vínculo emocional entre os dois personagens, algo raro na vida do detetive que, até então, não tinha nenhum amigo.

O antagonista de Sherlock é James Moriarty (Andrew Scott), que faz jogos psicológicos com Sherlock para tentar levar a melhor no lado mental. Em uma disputa do mocinho contra o malvado, os dois travam batalhas épicas em que a ciência da dedução é o principal fator para desvendar os mistérios.


A recepção da crítica especializada é classificada como excelente. No site IMDB, a nota da série é 9,2/10, uma das mais altas do site. “Sherlock é triunfante, espirituoso e sábio, sem perder o toque da história original”, escreve o crítico Tom Scutcliffe, do jornal britânico The Independent.

A escolha do personagem foi perfeita para representar Sherlock. Aclamado com prêmios, Cumberbatch traz uma seriedade que não pode faltar quando se trata de um investigador, junto com humor ácido e falas longas e inteligentes que dão um ar de superioridade intelectual ao detetive.

Não é só Cumberbatch que se destaca no cenário principal. Além de ser um dos criadores da série, Gatiss faz o papel de Mycroft, irmão de Sherlock que tem um papel importante junto ao governo britânico. Ele ajuda o detetive em algumas missões, e também é dotado de uma inteligência acima da média que rende grandes diálogos com o protagonista.

A produção é longa, e cada duração de episódio varia entre 85 a 90 minutos, o que poderia muito bem se encaixar como um filme. Por isso, para os fãs da série é necessário ser bastante paciente. Desde a estreia da série, em 2010, apenas 13 episódios foram lançados, com um espaço de dois anos entre uma temporada e outra.

Sete anos após o lançamento, é possível dizer que as histórias de Sherlock Holmes se adaptaram muito bem ao século XXI. A tecnologia, os desafios modernos e a possibilidade de explorar um mundo que parece infinito potencializam ainda mais o poder mental do detetive que, como ele se gaba, é o “homem mais inteligente do mundo”. Espero que tenham gostado da dica! Até a próxima.

17/02/2017

Video: DIY - Parede de lousa

Oi, gente! Tudo bem? Esses tempos, publiquei lá no canal um tutorial bem bacana para quem quer fazer parede de quadro negro de giz em casa. Fizemos aqui na nossa cozinha e filmei todo o processo para vocês acompanharem e poderem reproduzir em casa, da maneira que acharem melhor. Espero que gostem:




E aí, o que achou do resultado? Me perguntaram no canal quanto paguei na latinha de tinta, então vou aproveitar pra deixar essa informação aqui: a latinha custou R$14,90! :) Se inscreve no canal para acompanhar os próximos vídeos e me ajudar (falta pouco para 4K). Muito obrigada! Beijos.

16/02/2017

Dica de site: RoomSketcher

Oi, gente! Tudo bem? Já virou tradição: toda vez que eu encontro um site que dê para simular ambientes e decoração de interiores, compartilho aqui com vocês. Teve aquele post de 2015 e outro em 2016. Dessa vez, pesquisando por aí, encontrei o RoomSketcher, um site bem bacana nesse mesmo estilo dos anteriores (mas como eu não me canso de descobrir novas maneiras de ficar criando casas imaginárias, já me encantei).
 
Eu fiquei com a sensação de que ele é bem leve e simples de mexer, não tive nenhum problema enquanto usava o site (como parar de funcionar ou travar). Gostei principalmente porque tem poucas ferramentas, porém úteis e fáceis de manipular e também porque podemos usar todos os objetos de decoração (mesmo não tendo uma conta paga - a única coisa que pega é que algumas cores não podemos alterar na função grátis).
 
Usando uma espécie de câmera que ele disponibiliza na tela, conseguimos tirar fotografias do espaço a partir do ângulo que escolhermos e ver como ficaria o ambiente em 3D, achei essa função muito bacana para ter uma noção mais "real" de tudo e ver como ficam os móveis de perto (além da combinação de cores das paredes, do piso, essas coisas).
Enfim, dá pra construir muitas coisas por lá, mas com a conta free só é possível salvar 5 projetos (mas se você não faz uso profissional, tudo ótimo - pode tirar print, tirar fotografias dos espaços em 3D). Vocês curtem sites assim? Costumam usar esses simuladores quando vão reformar/construir ou mesmo só por diversão? Me contem se conhecem algum outro nesse estilo que eu ainda não tenha mencionado por aqui :) Beijos!

15/02/2017

Desejo do dia: Road Trip

Oi, gente! Tudo bem? Um dos posts mais acessados do blog é sobre Kombi Home e como eu amei fazer aquela pesquisa e compartilhar aquele desejo com vocês, decidi fazer um post que segue na mesma linha, de viagens pela estrada! Sempre fico imaginando como seria legal poder sair por aí de carro, vendo paisagens incríveis e conhecendo lugares maravilhosos por vários lugares do mundo - e tenho pra mim, naquela pontinha mais corajosa que vive dentro da gente, que ainda vou fazer isso. Nesse post que mencionei pra vocês, falei de vários aspectos da viagem (focando principalmente em mochilar pela América, em geral) - então se você ficou com gostinho de quero mais, vale a pena dar uma olhada lá.
 

 

 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


 

 
 
 
 
 

  
 
 

 
Essas fotos dão uma super sensação de liberdade, de viver com pouco, de aproveitar o máximo cada momento, de ter um contato maior com a natureza, de não se estabelecer e passar pelas mais diversas paisagens, de sentir que estamos realmente vivendo, entregues ao mundo... Fico encantada com tudo isso! Se você também, vale a pena seguir minha pasta Road Trip no Pinterest, sempre adiciono imagens por lá :) Minhas fotos favoritas são essas que aparece alguém de boas no meio da estrada, sabe? Tomando um café, apreciando a paisagem, enrolada num cobertor, ou simplesmente de preguiça na parte de trás do carro! Parece cena de clipe. E vocês, tem um coração aventureiro e teriam coragem de se jogar numa road trip mais longa por lugares mais distantes? Beijos!

14/02/2017

Dicas de filmes: Edgar Wright

Olá pessoal, hoje venho apresentar para vocês um dos meus diretores de comédia favoritos, o britânico Edgar Wright. O diretor tem em seu currículo consideravelmente poucos títulos, porém em sua maioria são ótimos filmes e séries que vão deixar qualquer fã de humor britânico muito satisfeitos. As suas obras mais famosas, e mais irreverentes, estão associados a uma dupla inglesa icônica de comediantes: Simon Pegg e Nick Frost. Este trio está presente em uma série de filmes conhecida como "Trilogia Cornetto".
Fonte: Ricardo DeAratanha / Los Angeles Times

A trilogia apresenta os protagonistas sempre em diferentes histórias e  - aparentemente - sem nenhuma correlação entre os personagens e as situações ocorridas. Os filmes que compõe a trilogia são: Shaun of the Dead (2004), onde dois grandes amigos têm que achar uma solução para os seus problemas relacionamentos, o amadurecimento de ambos perante a sociedade... Ah! E é claro, lidar com zumbis enquanto isso. O filme faz o uso de sátiras visuais de uma maneira bem natural, fazendo com que a transformação da sociedade que conhecemos para um cenário zumbi, ocorra de maneira tão orgânica, colocando em dúvida quem são os zumbis e quem são os vivos.

O segundo título é o Hot Fuzz (2007) - a Thay já fez um post sobre esse filme - o longa apresenta Nicholas (Simon) um policial de Londres, acostumado com a violência da cidade grande, em uma situação em que ele é forçado a se mudar para uma pequena e pacata cidade do interior da Inglaterra - porém as aparências enganam, e Nicholas precisa usar todas as suas habilidades de policial para entender o que se passa na cidade. Uma característica de Wright é a edição - com cortes rápidos e movimentos de câmera que evidenciam as expressões e ações dos personagens sem a utilização de diálogos, ferramenta utilizada tanto para acelerar a história, quanto para mostrar um humor visual.

O último e mais recente filme desta parceria é o The World's End (2013), que conta a história de cinco amigos que se encontram após longos anos, para reviver um feito que eles começaram há vinte anos e acabaram não realizando: um Pub Crawl - um tour por diversos pubs ou bares, onde deve-se ao menos tomar um pint de cerveja. Os personagens passam toda a jornada trazendo coisas de seus passados, e arranjando maneiras de resolver suas divergências para restabelecer seus vínculos de amizade, e para isso terão que passar por situações épicas até o ponto final deste tour, que é justamente no "Fim do Mundo".

Essa é a Trilogia Cornetto, mas o que elas têm em comum? Segundo o próprio Wright, cada filme representa um sabor do famoso sorvete - vermelho/morango, azul/clássico e verde/menta, e cada cor esta relacionada com o gênero de cada filme sangue, policiais e aliens/Sci-Fi respectivamente. Uma coisa é certa, você vai achar um Cornetto em qualquer um destes filmes. Até a próxima!
 

12/02/2017

Video: Quanto custou minha viagem pra Madrid

Oi, gente! Tudo bem? Gravei um vídeo para contar pra vocês todos os gastos da viagem de Madrid, um destino incrível que recomendo muito. Se você tem vontade de ir pra lá, curiosidade pra saber dos valores ou mesmo se está planejando uma viagem para Europa ou algo do tipo, vale a pena conferir! Depois me conta o que achou:


Links mencionados no vídeo: Gastos da viagem para Londres / Gastos do Mochilão pela Europa / Diário de viagem - Madrid (dia 1), Madrid (dia 2), Madrid (dia 3), Toledo (dia 1) e Hostel em Madrid


Espero que vocês tenham gostado do vídeo e que se inscrevam no canal do blog! Muito obrigada por assistir. Beijos!

10/02/2017

Testando: Perfume Luiza by Luiza Brunet - Avon

Oi, gente! Tudo bem? Recebi essa semana uma caixa super bonita da Avon contendo o perfume Luiza by Luiza Brunet. A marca descreve o produto como possuindo caminho olfativo adocicado/amadeirado. O perfume combina notas exuberantes de Íris Absoluto, Bruma de Sândalo e Âmbar Extreme e conta com uma tecnologia que realça os ingredientes mais raros da fragrância do início ao fim.
 
Achei a embalagem simples, porém elegante. A primeira vez que senti o cheiro do perfume, confesso que não curti muito, pois ele realmente tem um fundo mais doce, mas logo a fragrância se torna mais forte e amadeirada e aí, já ganhou meu coração. A Bruma de Sândalo confere vivacidade e feminilidade, enquanto o Âmbar Extreme é responsável pelo toque amadeirado e por fim, o Íris Absoluto que fornece o óleo essencial.
 
Achei interessante que eles escolheram cada ingrediente inspirando-se na história de vida e personalidade da Luiza Brunet, ou seja, cada detalhe tem sua importância e significado. No geral, achei um perfume bem versátil e gostoso, pra usar sempre que quiser e ótimo para presentear também - e vem bastante produto, são 100ml.
 
O perfume também promete alta fixação e, realmente, se compararmos com as outras colônias e desodorante colônias da marca, notamos a diferença, ele consegue ficar por bem mais tempo na pele. Não conheço os outros perfumes da Luiza Brunet para Avon, mas achei esse encantador, com um cheiro levemente adocicado, bem fresco mas ao mesmo tempo marcante.
 
Nas minhas pesquisas, descobri que o preço normal dele é de R$54,99 mas está promocionado no site da marca, por R$37,99. Um preço bem abaixo do que eu esperaria para esse tipo de produto. Vocês já usaram esse perfume? Curtem perfumes com essas notas e estilo de fragrância? Beijos!

 
Brilho de Aluguel © 2010 - 2017 | By Thayse Stein