18/04/2012

Sobre as semanas de moda...

Sempre que as semanas de moda começam pra mim, bate aquela depressão. Mas, se tudo é tão lindo e glamoroso, por quê?! Pois é, talvez seja por isso mesmo. Tantos blogueiros fotografando os looks alheios, tantos Iphones e Ipads trabalhando incansavelmente. Todos sabem qual o look certo, qual merece atenção e qual merece desprezo, é um jogo de cartas marcadas, há um consenso, há uma religião, há um método. É tudo tão repetido, mas, infelizmente, não posso concordar, em partes, com o tal "ciclo". A moda é tão precisa em suas costuras, estruturas e backstages; assim como é irregular em suas desigualdades, divisões, bordas, margens e devaneios. É um reflexo, um retrato da sociedade, faz parte do zeitgeist, é tão desigual, bela, encantadora e cruel quanto o mundo em que vivemos. 
É triste para mim perceber o quanto ela pode ser fútil e banal, superficial, rasteira. Tenho certeza que amo o universo da moda, ele me atrai como nenhum outro, mas sobretudo, uma moda mais humana. Esse mecanismo de transformar tudo em igual, ciclo repetido e sem explicação, é frustrante e cansativo. Agora é isso, não, agora não é mais, esqueçam. Tudo que é lindo, é padrão. Se o exótico é lindo hoje, já virou padrão. Padronagens, linhas em série, sem direção, repetidas. É feio ser livre demais, a liberdade na moda tem limites, o belo e o feio.
Exercer sua personalidade, sua identidade mutável, é complicado. A vida é mais que um simples supermercado de estilo. Alguém mais quer ver as coisas de outro jeito? A ideia talvez nem seja revolucionar, mudar o mundo, mas, pensar e puxar a história, a filosofia, a sociologia da moda, a moda atual sem cair no padrão, ou, ainda, discutir o padrão e soltar suas algemas, espicaçá-la. 

Deixa eu andar de pijamas e gostar de glitter;
deixa minhas botas brancas de paquita, sem torcer o nariz;
minha blusa amassada, maquiagem borrada, me deixa ser feliz.

Beijos!

4 comentários:

  1. não podia concordar mais com vc! Você tem toda razão ao dizer que se coisas como o exótico estão hoje na moda, viraram então padrão. Engraçado como diferente é tão igual... tinha um professor de historia contemporanea na facu que falou que hoje, ser revolucionário é estar na moda... e é verdade...

    sempre que falam no espírito do povo, lembro do hegel rss

    http://theredlilshoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi flor..Me tornei uma seguidora. :)
    Gostaria de vc no meu cantinho...

    http://coisasdagiovanna.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Estava pensando nisso outro dia. Ser vc mesmo está difícil, inovar no guarda roupa ai acabamos de ser chamadas de brega, cafona, que queremos aparecer etc, mas por outro lado, uns acham que o diferente e o exótico virou comum. Complicado, então sou a favor do seja vc mesmo pq é assim, nada novo, tudo se copia, se recria. E se hoje a moda é banal e tudo repetido é pq a mídia quer mostrar assim e talvez bajular sempre os mesmos, os que já possuem status. Mas de vez em quando aparece alguém ousado que decide inovar em todos os aspectos.

    Bjos, linda. Passa no pinup, mudamos de layout e estamos com novidades bem interessantes. Bjooooos

    Ana
    pinupgirltv.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Que desabafo hem? Belo texto. Parabéns. Bjs

    ResponderExcluir


Obrigada por visitar o Brilho de Aluguel!

Os comentários estão sendo moderados, mas responderemos assim que possível.

Dúvidas, sugestões ou reclamações? Envie um e-mail para blogbrilhodealuguel@gmail.com

 
Brilho de Aluguel © 2010 - 2017 | By Thayse Stein