16/08/2014

Falando sobre ser menos intenso: Desaparecer








Imagens via We Heart It

O desbotamento nas paredes do invisível

Diversas vezes pensei sobre como seria poder ser invisível por um dia ou até mesmo ter uma capa da invisibilidade, como a Sheila, do desenho Caverna do Dragão. Pode parecer bobo e até infantil, mas de verdade, eu nunca soube o que faria. Roubaria doces? Viajaria para longe? Zombaria das pessoas? Tudo isso sempre pareceu mais legal se fosse autêntico e conquistado. Conseguir comprar todos os doces e ser feliz por comer sem culpa, viajar e poder compartilhar isso com pessoas que gosto e até zombar das pessoas na presença delas.
O que começou a me preocupar, de fato, foi quando passei a ser invisível aos pouquinhos. Nas salas de espera, nos atendimentos vazios e mecânicos, nas obrigações do dia a dia. Passar e ser observada pelos homens como mais um par de nádegas que caminha, passar e ser julgada por mulheres como um conjunto de roupas. Sem uma troca de palavras, sem vontade de me comunicar com pessoas que não me causam o menor interesse, assim como eu não causo nelas. Depois de muitos dias assim, passo a ser ignorada em filas de ônibus e de bancos, pessoas param na minha frente e só depois de um tempo me olham e perguntam: "ah, você tava na fila?".
Tudo isso me causa certa estranheza e fico pensando sobre o que leva uma pessoa a crer que alguém ficaria em pé parado olhando pro nada se não fosse por enfrentar uma fila. De repente, me peguei acostumada a ser invisível e a trocar poucas palavras por dia. O silêncio foi o primeiro sinal partido de mim, comprovando minha invisibilidade. O silêncio é minha capa. Durante aulas na faculdade, sem vontade nenhuma de questionar o que está posto e de causar tumultos com colocações extremamente pessoais. Durante a falta de ânimo pra iniciar uma conversa inútil qualquer sobre o tempo no elevador ou responder uma dúvida na rua sobre como chegar a tal ponto.
Sempre com o nariz enfiado nos livros, sempre ouvindo música e vendo as imagens cambiantes pela janela de vidro. Sempre prestando mais atenção nas paisagens que nas pessoas, sempre desinteressada por suas conversas rotineiras e risadas altas. Muitas vezes, sendo ignorada.
Foi então que me percebi invisível por completo. Teria eu criado um personagem extrovertido, empolgado e animado quando virei blogueira? Teria eu pensado numa personalidade que eu queria extravasar, na pessoa que eu almejava ser (com muitos amigos, uma vida feliz e confortável, sendo amada e odiada, mas sendo vista e exposta)? Com minha família sou uma, com meus colegas sou outra, com semi conhecidos já sou uma terceira e com estranhos, sou invisível? Mas não, ser ninguém, desaparecer e não contar acaba invadindo as outras personalidades, acaba caminhando para outros níveis.
Fui desvanecendo nas sombras dos dias. Me dissipei por entre as chuvas e os dias quentes, entre as tempestades e as calmarias. Deixei de possuir cor, desbotei dentro de um baú de memórias e falta de perspectivas. Fiquei calma, me mantive apática e menos intensa. Abrandei, adormecida.
Se antes eu desejava ser completamente invisível para me ver livre dos problemas, para não ser incomodada, para ficar na minha bolha particular, percebi que é mais perigoso que isso. Desaparecer significa, de alguma maneira, perder a importância para as pessoas e ficar no limbo, atirada num canto junto com as coisas esquecidas. Ser invisível não tem vantagens, como muitas vezes é possível acreditar. É bom pensar sobre isso, deseja-se muito isso por parecer divertido, por ser uma alternativa fantástica. Mas no fundo, de verdade, ninguém deseja sumir por completo. O desejo é que as coisas se resolvam, que os problemas sumam e que tudo possa ser bom. O invisível é apenas uma solução alternativa e falha, que não leva a lugar nenhum.


37 comentários:

  1. Amei o seu texto. Eu me sentia assim algum tempo atrás, mas foi ai que decidir mudar. Completamente. E agora não posso dizer que ainda não sou invisível, mas posso dizer que sou quem eu quero ser.
    http://pensamentosdefabs.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Esse texto ♥ Amei ♥
    Beijos
    http://teenworld23.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ja pensei sobre isso.... Voce arrasou nas palavras!!
    http://juliamodelodemodelo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Bem legal esse texto! Sempre penso sobre isso..

    http://conexahollywood.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Que texto bonito. Eu também era louca por uma capa de invisibilidade, mas só pra "fazer o mal" à alguém (juro) e pra saber o que as pessoas diziam sobre mim hahaha

    Visite-nos! Beijos. <3

    ResponderExcluir
  6. wow, que texto intenso, quando comecei não consegui parar. Nunca pensei sobre essa perspectiva de ser já invisivel, sempre pensei em ter minha própria capa! MUito bom seu texto, muito intenso! Fica bem!
    Beijos ♥
    Blog: http://carolbrasileiro.com.br/
    Fan Page: facebook/blogcarolbrasileiro

    ResponderExcluir
  7. Adoreeeiiii!! Muito bem escrito!!
    Beijos e fique com Deus!
    Batom de Framboesa

    ResponderExcluir
  8. Texto inspirador!
    http://iamcamilakellen.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Que texto PERFEITO!! Arrasou nas palavras, Thayse!!! Amei

    Beijos,
    Blog Dress

    ResponderExcluir
  10. Ai Thayse, que texto maravilhoso, gente! Estou sem palavras rs E super entendo, há uns anos eu quis me tornar invisível. E eu realmente fiquei. Até que eu descobri que ninguém é feliz sozinho. E que não tem como não ser sozinho sendo invisível. Ok, eu tive ajuda de uma pessoa muito, muito, muito especial para ter essa visão, que não vem ao caso, agora. Mas enfim, o texto tá maravilhoso, de verdade. <3

    Um beijo,
    Isabella
    The Urban Trends

    ResponderExcluir
  11. Achei seu texto muito interessante. Por diversas vezes, me sinto invisível. Mas, ao contrário de você, não aos olhos dos estranhos, mas sim dos conhecidos. Parece que os "estranhos" me enxergam melhor do que muitas pessoas que conhecem desde sempre.
    É verdade, ser invisível não é tão legal assim. Preferia ler pensamentos. #aloka

    Compartilhei seu texto no Facebook. ;)
    Uma Questão de Estilo

    ResponderExcluir
  12. Adorei o texto, me identifiquei com algumas passagens e já pensei e queria muito ter o poder de ficar invisível para certos lugares e pessoas!

    Beijos, Jell e Marcelo
    www.urbanoeretro.com.br

    ResponderExcluir
  13. Ai thayse, me identifiquei demais com o seu texto. Acho que ser invisível sempre trás a tona aquele velho ditado "quem não é visto, não é lembrado". E no fim das contas, eu quero ser lembrada, quero deixar de sair um fim de semana e esperar que meus amigos soltem na roda o quanto a minha companhia fez falta naquele dia. Ser invisível não soluciona os seus problemas, porque quando você decide voltar a visibilidade, o maior problema volta, que é o de se tornar realmente visível de novo.

    La Diabolique - Fan Page

    ResponderExcluir
  14. Thayse, parei minha música para ler seu texto e não me arrependi nem um pouquinho. Já parei para pensar que ser invisível poderia ser tão legal e tal, agora tive uma ideia totalmente diferente nesse aspecto! Ás vezes desejamos a invisibilidade para as coisas parecerem mais fácil, mas isso seria tão monótono... ninguém iria notar a gente! Enfim, eu adorei o texto.
    Beijos,
    Brilho na Make

    ResponderExcluir
  15. Carlh, que texto mais lindo! Você escreve bem demais thay, sério, parabéns! Também penso muito assim! Quando você é criança, acho as pessoas também dão muita atenção e as vezes queremos apenas sumir e fazer tudo sem ninguém se preocupar. Acho que isso acontece com a responsabilidade, sobre as pessoas se preocupando e depois a gente sente falta disso, por mais estranho que pareça. Adorei a parte sobre os homens hahaha mas acho que hoje em dia é assim mesmo. Acho que hoje em dia todo mundo pensa em um outro cono alguem qualquer, uma pessoa invisível, sem importancia, sem sentimentos e odeio isso pois as pessoas tem se tornado mais assim utilmamente, acho triste perceber o quando o mundo se tornou algo meio frio sabe? Sl.. :/ hehe

    Beijimmm
    http://idiomafashion.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Muito bom o seu texto! Tão bom que eu não sei nem o que escrever aqui haha. Já quis ficar invisível várias vezes.
    Beijos,
    Julie | http://www.juliechagas.com/

    ResponderExcluir
  17. Super bacana seu texto, curti tbem as imagens :)
    Sobre o post la no blog: eu pesquisei antes e vi que o inverno começou dia 21/06 e termina sóó dia 22/09 :) e sim falta um mês pra primavera (que começa dia 23/09) mas senti vontade de postar looks para o inverno já que aqui em minha cidade ta um friozinho gostoso e sim estamos ainda no inverno e demora um tiquinho pra acabar :), mas obrigada pelo comentário!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, por isso que eu falei que tava mais pro final que pro começo, Lih! Espero que não tenha se ofendido por isso :) Obrigada pelo seu comentário. Beijos!

      Excluir
  18. Eu já me senti assim.. e amei o texto, algumas imagens até me tocaram.

    http://tudodiferentecomsamaralima.blogspot.com.br/
    Instagram - @samaralima_03

    Um beijão e ótimo domingo! ♥

    ResponderExcluir
  19. Muito bom o texto! O invisível nunca me agradou, mas o seu texto, sim!

    Um beijo, www.namesmafrequencia.com.br

    ResponderExcluir
  20. Que ótimo texto, amei! Eu acho que me sentiria muito sozinha, sendo invisível.

    Beijos

    Jéssica
    Fashion Jacket - www.fashionjacket.com.br

    ResponderExcluir
  21. Oi Thayse,
    Muito bom seu texto. Infelizmente tem momentos que as pessoas preferem ignorar a nossa presença e nem é por nossa culpa, acredite. Devemos alimentar a nossa auto-estima. Somos seres humanos, vivemos, sofremos e vencemos. Te ignoro? Faça a sua presença. Em fila de banco, seja lá o que for eu me manifesto. Afinal mereço atenção, assim como todos merecem.
    Big beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Lulu, não quis vitimizar a situação, por isso fiz questão de dizer que também ignoramos as pessoas, assim como somos ignorados! :) Obrigada pelo seu comentário, acredito que essa discussão seja muito rica! Beijos <3

      Excluir
  22. Acho que todos passam por momentos assim né...ou nos fazem passar. Muito bom seu texto. adorei ler :)

    bjao!

    ResponderExcluir
  23. Amei o texto, não me recordo das vezes que eu desejei ser invisível, e vou confessar não faria coisas boas não! hahaha bjs
    http://meniinademoda.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. amei o texto, muitas vezes desejei ser invisível sabe, muitas mesmo
    beijos blogdaxavier.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  25. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clarissa, o espaço para comentários dos meus posts não são pensados para receber propagandas. Por favor, comente algo relacionado com o post.

      Excluir
  26. Muito bom texto :)
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  27. Amando demais o seu texto e tipo tudo muito a ver. Já pensei em ser invisível uma vez na vida, já pensei em ficar na rua andando, vendo as coisas passarem, pensando na vida, mas a vida é rápida demais pra gente querer ser invisível e esquecido.. Ai não dá..
    Beijos!

    http://www.pamlepletier.com/

    ResponderExcluir
  28. Olha, algumas vezes na vida é necessário ficar invisível.
    rsrsrs
    Principalmente naqueles dias de enxaqueca e seu chefe te atormenta!
    hehehehehe
    Amei!

    Bjkas
    www.blogdapolli.com

    ResponderExcluir
  29. Difícil, né? Eu acho também que a gente tem tanta coisa na cabeça que as vezes acaba ficando invisível mesmo sem querer. Enfim...

    Beijos!

    Beleza Mista

    ResponderExcluir
  30. Amei o texto Thayse, um reflexo da nossa vida moderna é essa solidão amontoada, rodeados de pessoas e sem ninguém para conversar.

    www.rockcomluxo.com

    ResponderExcluir
  31. eu gostei muito de ler isso
    foi quase um tapa na minha cara sabe
    me deu até vontade de chorar
    tipo assim: eu sempre desejei isso sumirrrrr e quantas vezes quase me matei por desejar tanto sumir
    esse texto me fez sei lá ver de outra forma alguns comportamentos meus
    tou fechando esse blog com novas perspectivas sabe...
    agradeço de coração

    http://meumuraldeideias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  32. Detalhes que nos marcam e as vezes podem parecer banais mas que apenas mostram a mais pura verdade. Nos tornamos invisíveis sem perceber, a sociedade ficou tão ligada aos valores que acabou deixando de lado os nossos próprios valores por trás de roupas ou "um rostinho bonito". Seria ótimo se todas as pessoas do mundo lessem o texto, quem sabe isso de estar invisível voltasse a ser algo de criança

    Beijoos, Ana Carolina.
    Simplesglamour.blogspot.com
    Instagram e Twitter: @simplesglamour

    ResponderExcluir
  33. quando li o titulo ja corri pra ler, e digo que fiquei boquiaberta com tudo que você disse, pois me representa completamente. estou pensando sobre coisas do tipo e não consigo me expressar já faz um tempo. obrigada por suas palavras que fui ligando em varias situações pessoais e de outrem. quanto mais queremos sumir mais queremos ser vistos, sermos curados dos problemas que na verdade é o que ninguém parece reconhecer de verdade. CLAP CLAP.

    <3

    amei!

    cabecanasnuvensz.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  34. Thayse, primeiro, já gostava muito da maneira como tu escreve os posts, sou bem cricri com isso e acho que isso faz muita falta nos blogs/sites. Quando algo não é bem escrito, dificulta a leitura e quando me dou conta, estou só olhando as imagens. Então agora, te parabenizo também por escrever tão bem os textos pessoais. Já tive essa vontade de ser invisível, muito na faculdade, inclusive. A gente vai perdendo a paciência com as pessoas e quando percebe já não faz mais nem questão de se relacionar com as novas, só quer aquelas que são amigas por perto. Mas como tu falou, por ser a invisibilidade uma alternativa falha, nem que as vezes a gente se policie, mas tem que evitar ela de qualquer maneira. Beijão!!

    www.eususpiro.wordpress.com

    ResponderExcluir


Obrigada por visitar o Brilho de Aluguel!

Deixe seu comentário e eu responderei assim que possível.

Dúvidas, sugestões ou reclamações? Envie um e-mail para blogbrilhodealuguel@gmail.com

 
Brilho de Aluguel © 2010 - 2017 | By Thayse Stein