29/05/2016

Porquê, muitas vezes, me torno ausente

 

1. Preguiça de abrir as redes sociais e curtir conteúdos por obrigação.
2. Preguiça de convenções e acordos imaginários.
3. Preguiça e vergonha alheia de ter que observar a vida das pessoas.
4. Frustração por não ter a vida que muitos têm, as coisas que muitos têm.
5. Frustração por ver que o mundo é um lugar desigual e que algumas coisas parecem inalcançáveis.
6. Frustração por perceber que levamos muito tempo para conquistar algumas coisas e ficamos presos a elas.
7. Frustração por o mundo ser um lugar excessivamente visual, praticamente isento das outras percepções e sensações.
8. Frustração por saber que você é capaz de apresentar as coisas melhores na teoria do que na prática.
9. Frustração por perceber que algumas coisas estão à disposição de poucos e tudo parece uma questão de sorte ou de bênção que nunca vou receber.
10. Sensação de que estamos sempre esperando por algo melhor. Esperando pela sexta-feira, esperando pelo feriado, esperando pelo futuro que é mundo da utopia.
11. Pensar que o tempo está passando e tenho a obrigação de construir algo, porque afinal, é o que todos estão fazendo: se estabilizando.
12. Sentir a pressão familiar e de conhecidos de comparações com outras pessoas da minha idade.
13. Sentir a pressão familiar e de conhecidos, que sempre perguntam quando vou casar.
14. Sentir a pressão familiar e de conhecidos julgando minhas ações sem entender como eu penso.
15. Sentir a pressão familiar e de conhecidos de ter que ser pudica, bela e do lar.
16. Sentir a pressão familiar e de conhecidos para ter um “bom trabalho” na minha área de formação.
17. Dar muito valor para a opinião dos outros e sofrer por não atender expectativas.
18. Se sentir ignorada e esquecida, com muito mais familiares e conhecidos do que amigos.
19. Saudades de ter conversas que realmente importam, discutir assuntos interessantes.
20. Saudades de conhecer realmente as pessoas a fundo e não ficar só boiando na superfície.
21. Tristeza por saber que apesar de ter uma rede com tantas pessoas, não temos noção de como são realmente a maioria delas.
22. Saber que a maioria das pessoas são hipócritas, não pensam verdadeiramente nos seus atos e agem no automático.
23. Saber que a maioria das pessoas são extremamente egoístas e só querem saber de si, se acham o centro do universo.
24. Saber que a maioria das pessoas só estão interessadas em rir e passar momentos bons, sem tentar aprender nada com os problemas e levar as situações a sério.
25. Saber que a maioria do tempo é desperdiçado em coisas que não acrescentam em nada.
26. Ter que evitar entrar em discussões porque simplesmente as pessoas não aceitam debater sobre os assuntos sem levar pro lado pessoal.
27. Receber um milhão de notificações vazias, avisando sobre coisas que nem nos interessam de verdade.
28. Vontade de apenas levar minha vida normalmente e sumir dos olhos do mundo fantasma.
29. Vontade de conhecer as pessoas de verdade e fazer novos amigos reais.
30. Vontade de ficar sem fazer nada apenas curtindo o momento e as sensações de viver o presente.



16 comentários:

  1. Simplesmente me identifiquei com cada um desses itens.

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente me identifiquei com cada um desses itens.

    ResponderExcluir
  3. Vixi menina, sei bem por o que você está passando. Me identifiquei com cada um dos itens no texto e cada um aconteceu em um momento diferente da minha vida. No final das contas acho mais válido aquela frase "seja a mudança que você quer ver no mundo"
    Se seus amigos só falam de coisas vazias, puxe os assuntos interessantes > você pode se surpreender
    Se a sua família só te julga e te compara, converse com eles e explica o seu lado ou se afaste
    Se você sofre por expectativas alheias, não se foque nisso, pense no que você quer para você nesse momento
    Não deixe o pessimismo te consumir, tente ver os momentos ruins como oportunidades
    Eu sei que é difícil, mas as vezes nos pontos mais baixos a gente tem os melhores crescimentos pessoais
    E quanto as redes sociais, não há nada a se fazer, é um comportamento característico da nossa sociedade, sua única solução é você controlar o que você vê e aproveite que isso ainda é possível, com os novos algoritmos isso pode mudar =/

    Um beijo,
    Foca no Glitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, não sou anti-redes sociais ou algo do tipo, só quis expressar minhas sensações, sentimentos e frustrações ao vivencia-las todos os dias! Não tenho vontade de discutir com as pessoas sobre isso ou falar pra elas o que me incomoda porque como disse, tudo fica implícito e vai parecer que estou louca puxando esse tipo de assunto, sabe? Enfim, fico na minha e tento me afastar do que não estou afim de fazer/participar. Beijos!

      Excluir
  4. Oi Thay,
    Bela reflexão no seu post. A gente percebe tudo isso no dia-dia e trazendo no blog, quando a gente posta e as pessoas tem preguiça de ler, raciocinar o que a gente perdeu tempo pesquisando, escrevendo.
    Infelizmente o mundo anda muito estranho e as pessoas vazias demais. Se importam em ter do que ser, não desenvolvem a capacidade de empatia e vivem presos nos seus mundinhos.
    Mas a gente tem que dar o primeiro passo e mudar.
    Big beijos

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto, me identifiquei.

    Beijos ♥

    Jéssica || Fashion Jacket
    www.fashionjacket.com.br

    ResponderExcluir
  6. Também me sinto assim. Às vezes dá vontade de sumir da rede e também um pouco da vida real, porque muitas dessas coisas acontecem no nosso dia dia. Outra coisa que já me cansou muito é o Facebook, só mantenho mesmo por causa da página do blog e dos eventos, porque é cada coisa lá que olha, não acrescenta nada na nossa vida, tirando algumas exceções!
    Esse sentimento de ausência, de querer fugir, também já esteve muito presente em mim (e ainda continua por aqui, em vários momentos). É um misto de insatisfação com aquela sensação de que as coias raramente vão mudar. Quase uma impaciência com o lugar em que a gente está...
    Beijo, Ana. (http://elasdisseram.com)

    ResponderExcluir
  7. Nossa, amei o que disse, me pareço muito com vc.

    http://www.blogsecretplace.com/

    ResponderExcluir
  8. oi, oi.

    nossa, eu me identifiquei com todos os itens... e e pensando que era só por causa da minha bipolaridade. hahaha.

    de todos os itens, o que às vezes me deixa chateado é o fato do esquecimento: tenho milhares de amigos, mas, no fim eles esquecem de mim. só mandam mensagem quando precisam de algo e nunca rola um "tudo bem por aí?". acaba sendo só colegas, né?! sinto muita falta de amizades verdadeiras, sem interesses.

    esse lance das notificações nas redes sociais é foda. te juro que de nada adianta milhares de curtidas se nenhuma daquelas pessoas estão ao teu lado nos momentos de bads. eu ainda preferiria nenhuma curtida/seguidores/amigos, mas ter centenas de pessoas ao meu lado, sempre.

    adorei a ideia do post! <3

    bjs!
    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
  9. Ai, como me identifiquei, Thay. E sabe o que é mais bacana? Diversos desses tópicos nos levam a reflexões e discussões que podem ganhar incríveis aprofundamentos e entrelinhas a mais! É super válido parar em cada um e pensar em um 'texto construído' sobre a temática antes de partir para o próximo. Diversos conteúdos que levam a tantos outros e que tem, inclusive, lições entre si! Que delícia foi embarcar nesse momento de críticas mais sociais e de autoconhecimento.

    SEMQUASES.COM

    ResponderExcluir
  10. Adorei o post!
    Me identifiquei em vários tópicos. Ultimamente tenho pensado e repensado muita coisa e as reflexões são boas para conseguirmos algumas respostas e decisões.
    Sumir faz bem para a mente e consequentemente, para o físico também.
    Beijo

    Blog Lua Soares

    ResponderExcluir
  11. E COMO concordo com você, Thayse!
    E você acabou me fazendo refletir sobre alguns desses itens...muitos são reflexões que já me acompanham no dia a dia, outros destes itens apenas despertaram minha atenção a coisas que via e não prestava atenção.

    Se estar ausente é viver mais, estar mais presente para a sua vida, sentidos, sensações...não há mal algum em estar ausente.

    :* Uma semana iluminada pra você!

    ResponderExcluir
  12. Esse post disse tudo sobre mm, realmente penso assim e é o que me torna ausente também.
    Beijos.
    http://www.amordeluaazul.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Os itens 25 e 30 são os que mais me fazem sumir por tempo desse mundo virtual. Gostei muito do seu texto, a gente passa muito tempo nas redes sociais vendo coisas sobre a vida dos outros que a gente nem sabe se é uma realidade e sofrendo por se comparar com outros que parecem estar numa situação melhor.
    Adorei a reflexão que esse post trouxe.
    Beijos
    www.infinitafeminice.com.br

    ResponderExcluir
  14. Como pode eu me identificar tanto com todos os itens? Uma vez sumi do whatsapp e todo mundo SURTOU. Parecia que eu tinha morrido.. E eu fiquei uma semana longe, de proposito, pra ver como seria pra mim. Obviamente pra mim fez bem, mas para todos parecia a coisa mais terrivel que tinha acontecido.. Enfim, precisamos realmente rever e repensar onde nos empreendemos tanta energia assim. Adorei o seu post, achei super diferente =) Beijo beijo

    ResponderExcluir


Obrigada por visitar o Brilho de Aluguel!

Deixe seu comentário e eu responderei assim que possível.

Dúvidas, sugestões ou reclamações? Envie um e-mail para blogbrilhodealuguel@gmail.com

 
Brilho de Aluguel © 2010 - 2017 | By Thayse Stein