27/08/2017

Diário de bordo: Florianópolis para Leeuwarden

Olá pessoal, hoje vou contar pra vocês como foi minha experiência viajando desde Florianópolis até Leeuwarden, cidade da Holanda onde vou fazer meu mestrado. A viagem começou no dia 23/08 com um voo às 16:30 de Florianópolis com destino a Guarulhos. O Voo que comprei foi diretamente pela TAP (Transporte Aéreo Português??), assim a empresa responsável pelo voo FLN-GRU foi a Azul - companheira, e dona de parte da TAP. A primeira parte do voo foi bem tranquila, e o serviço da Azul de bordo é um dos melhores que temos hoje em viagens domésticas no Brasil - Vocês podem conferir com mais detalhes como é voar pela Azul aqui.
Chegando em Guarulhos tive cerca de três horas de espera para a minha conexão até Lisboa - cada empresa europeia faz seus voos para o país de origem da mesma. Esse trecho foi o único no qual eu reservei um assento, pois a viagem é longa e é bom escolher um lugar adequado. Porém, ao realizar o check-in, isso em Florianópolis, haviam me comunicado que nenhum assento havia sido reservado então eles me colocariam automaticamente em algum lugar do avião, para os três voos que iria realizar...
Achei estranho, mas até então nenhum problema, pois pude escolher meu assento na janela no voo para Portugal. Chegando na aeronave, percebi que tinham me colocado no último assento, bem ao lado do banheiro - eu não havia comprado esse lugar - porém havia uma esperança: eu estava sozinho! Já haviam se fechado as portas do avião, e não havia ninguém ao meu lado, assim o voo seria muito mais confortável, apesar do lugar ser próximo ao banheiro.
Eis que, alguma bendita alma do avião surge ao meu lado - era um "gajo" português, muito gente boa, conversamos boa parte da viagem. Ele é um químico com umas ideias muito loucas sobre física quântica haha Mas o que me deixou mais indignado, não foi o fato de ele ter sido realocado ao meu lado, mas sim o motivo pelo qual ele foi "obrigado" a se mudar de assento. Simplesmente, alguma pessoa resolveu levar seus dois cachorrinhos para conhecer a Europa! Eram dois cachorros pequenos - dentro de uma gaiolinha - dentro de um avião lotado, numa viagem de pouco mais de nove horas... O senhor que teve a sorte de estar ao lado dela era alérgico a cães, por isso teve que pedir que o realocassem imediatamente. Imaginem sofrer uma crise alérgica em pleno voo - sendo que mesmo ele estando algumas fileiras atrás do cachorro, creio que ele não estava livre da possibilidade de alguma reação alérgica, pelo fato do ambiente ali ser todo fechado, com uma circulação de ar reduzida.
video

Não venho aqui discutir se devemos ou não levar um pet em viagens, porém um pouco de bom senso sempre é bem vindo. Achei uma irresponsabilidade da TAP deixar que alguém conduzisse dois cachorros em meio aos passageiros de um avião, nesse tipo de voo. Eu respeito a decisão de cada um (você pode ter quantos animais quiser, tratando-os bem não existe mal nenhum), porém quando você atinge o próximo, limitando-o de alguma maneira, eu acho que você está errado. Uma situação desnecessária, que pode causar transtornos enormes, irresponsabilidade da senhora com os cachorros e da TAP.
Ainda sobre o voo da TAP, o serviço de bordo é atencioso, e as comidas oferecidas a bordo eram saborosas. Tivemos uma janta (com linguicinha refogada, carne picada com legumes, salada - bem fraca -, e arroz com passas - WHY?). Pedi um vinho português que era oferecido, o nome era Periquita, muito saboroso. O café da manhã foi bem servido, com pão, brioche, frios e bebida a vontade - fiquei só no café mesmo.
Chegando no aeroporto de Lisboa, passei pela imigração sem problemas - porém havia uma desorganização na fila de pessoas com passaporte não-europeu. Fui direto ao portão de embarque pois tinha apenas umas duas horas de conexão no aeroporto. O voo para Amsterdã foi operado pela TAP também, e teve uma duração de 2h20min. O serviço de bordo ofereceu um lanche, sanduíche e suco de ameixa bem saboroso, além de outras bebidas.
Em Amsterdã, finalmente recolhi minha mala - que foi despachada diretamente desde Florianópolis, levei apenas uma mas tinha direito a duas malas de 32kg - porém essa regra mudará em setembro para duas malas de 23kg. O aeroporto de Schiphol estava bem lotado, mas por sorte, minha mala foi uma das primeiras na esteira, assim, logo que peguei fui direto atrás do meu Cash Passport (cartão de crédito pré-pago oferecido pela Universidade para cobrir os gastos iniciais, até o abrimento da minha conta aqui na Holanda). Comprei algumas comidas no mercado que tem dentro do aeroporto, e logo em seguida fui comprar meu ticket de trem para a cidade de Leeuwarden.
No aeroporto de Schiphol tem uma estação de trem que conecta todo o país, assim você não precisa nem sair de lá para se locomover dentro dos Países Baixos. O ticket até a cidade de Leeuwarden saiu por €27, e você pode comprar em um guichê ou num terminal de autoatendimento que fica bem próximo das entradas das plataformas de trem (uns totens amarelos). Eu havia pego um trem direto para Leeuwarden, porém ao passar pela estação de Zwolle o condutor disse alguma coisa em holandês, eu simplesmente fiquei sentado vendo todo mundo descer até que uma mulher sentada perto de mim perguntou se eu falava holandês. Vendo que não, ela me explicou em inglês que eu devia pegar um outro trem até o meu destino final - essa mulher ao saber que eu era brasileiro, começou a fala português comigo, pois já havia morado no Brasil antes! O trem para Leeuwarden estava parado logo a frente do que eu havia acabado de descer, assim, ele logo partiu. A viagem durou cerca de 2h30min, o trem era bem confortável e a internet era muito boa.
Chegando em Leuuwarden, peguei um táxi em frente à estação até a casa onde irei morar nesse primeiro ano - a corrida deu no total €15. Espero que tenham gostado de saber mais sobre a viagem, e caso tenham alguma dúvida com relação ao translado que fiz, é só comentar aqui embaixo. Até a próxima!

9 comentários:

  1. Adorei o relato de viagem! Essa parte da ida, dos aviões e aeroportos é sempre muito gostosa pra mim, eu amooo! Achei engraçadíssimo esse fato da mulher que levou os cachorrinhos pra conhecer a Europa kkkkkkkkkkkk tem gente que é assim mesmo. Não tenho cachorros, mas se tivesse, não os levaria em viagens assim não, pois creio que é uma preocupação a mais, afinal nem todos os lugares permitem a entrada de pets... eu os levaria apenas se fosse morar fora por muito tempo. Nunca fui pra Europa, mas vou conhecê-la ano que vem, e pretendo conhecer a Holanda também. Enfim, espero que essa nova etapa da sua vida seja incrível e já estou no aguardo dos próximos posts :D

    Com amor,
    Steph • Não é Berlim

    ResponderExcluir
  2. Adoro esse tipo de post! É bacana saber um pouquinho mais sobre como funciona *.*

    Beijão, mariasabetudo

    ResponderExcluir
  3. Aproveite bastante essa estadia por lá!
    Mas gente, fiquei com dó dos cachorrinhos trancados esse tempo todo numa gaiolinha. Tem gente sem noção demais!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  4. Fico surtando com a quantidade intensa de informações que você reúne e passa com sensibilidade e firmeza. É uma lindeza receber dicas tamanhas e com alertas que podemos levar para variadas situações. Ai, que vontade de pegar um avião por aí!

    semquases.com/

    ResponderExcluir
  5. Nossa, que chato o transtorno dos cachorros. Acho até ruim para os bichinhos que devem ficar tensos em ficar tanto tempo presos em local estranho.
    Gostei do post, tenha uma boa estadia ai em Leuuwarden

    Ana Cruz
    www.celebrandomomentos.com

    ResponderExcluir
  6. Mestrado ? Que incrível. Comecei a ler o post e já me imaginei no seu lugar. Você já tem experiências com viagens internacionais né? Eu acho que ia ficar meio perdida.
    Porque escolheu fazer na Holanda ? Eu fiz um voo de mais ou menos 2 horas para o Nordeste e já não aguentava mais, imagina 9 horas dentro de um avião. Conte mais sobre suas experiências aí, vou amar conhecer mais.
    Charme-se

    ResponderExcluir
  7. Amei seu post, acho essas viagens cansativas mais bem prazerosas, nunca viajei na Azul mas fiquei feliz em saber que o trabalho deles é bom. Mesmo querendo meu pet em todo lugar que vou, acho que não o levaria para uma viagem assim, tem pessoas que esquecem o semancol em casa, hahahah. ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  8. Boa sorte com o mestrado Filipe e essa nova fase na Holanda! :)
    Parece ter sido uma viagem bem casantiva com todas essas conexões e tals mas que bom que deu tudo certo.
    :)

    ResponderExcluir


Obrigada por visitar o Brilho de Aluguel!

Os comentários estão sendo moderados, mas responderemos assim que possível.

Dúvidas, sugestões ou reclamações? Envie um e-mail para blogbrilhodealuguel@gmail.com

 
Brilho de Aluguel © 2010 - 2017 | By Thayse Stein