04/01/2018

Diário de Viagem: Bremen (parte II)

Oi, gente! Tudo bem? Continuamos com a segunda parte do diário de viagem e se você perdeu a primeira, é só clicar aqui para ver tudo que fizemos em uma manhã em Bremen! Hoje vou falar mais sobre o que fizemos na parte da tarde e noite por lá. E ah, vale lembrar que já tem vídeo sobre todo o passeio na época de Natal por três cidades da Alemanha por aqui e também post completo sobre o hostel em Bremen.
Depois do almoço, caminhamos em direção a região de Schnoor, um bairro que conserva seu aspecto medieval e que foi sendo construído no século XIII. O bairro tem esse nome porque as ruas entre as casas eram frequentemente associadas a ocupações ou objetos relacionados ao porto: havia uma área em que se produziam cordas e cabos (schnoor) e uma área vizinha, onde os cabos de arame e as correntes de âncoras eram fabricados (wieren). 
As lojinhas estavam todas fechadas, exceto por uma ou outra padaria, mas a região é muito bacana e vale muito a pena conhecer, de qualquer maneira! Esses becos, as ruas estreitas, as casas com essa arquitetura muito fofa coladas umas nas outras, com plaquinhas escritas em alemão e fontes diversas, dá um aspecto muito caricato pro local. É muito gostoso caminhar por lá e ficar apreciando a beleza das ruas. Algumas partes me lembraram muito a Vila Germânica em Blumenau.





 
Demos uma boa volta pela região e passamos pela Propsteikirche St. Johann, uma igreja da ordem franciscana construída no século XIV. De lá, caminhamos de volta em direção ao hostel e fomos ver um moinho onde funciona um café/restaurante. O Herdentorswallmühle ou Mühle am Wall fica no meio de um parque super bonitinho, e o moinho está lá hoje é uma construção de 1898 - o primeiro moinho de vento neste local foi construído em 1699 (mas foi destruído por incêndio e reconstruído várias vezes).

 


 
Tomamos um café na estação de trem, e se vocês quiserem posso fazer um post só sobre comidinhas e dicas de lugares pra comer barato por lá (mesmo em feriados, quando muita coisa estiver fechada hehe). Fomos conhecer o Bremen Bürgerpark e passamos também pela ÖVB-Arena (originalmente Stadthalle Bremen), que é a maior arena coberta da cidade, usada para shows, esportes e feiras. Bem na entrada do parque, tem um hotel cinco estrelas, chamado Dorint Park Hotel Bremen, que foi construído na década de 1860.
 
 
Caminhamos um pouco pelo parque e quando começou a escurecer, retornamos pro hostel, ficamos um tempinho por lá e mais tarde, fomos jantar no Paulaner's an der Schlachte (conforme falei pra vocês aqui), um restaurante/bar que tem umas casinhas do lado de fora, bem privativas, com uma mesa e banquinhos espaçosos para juntar os amigos e poder conversar sem ser atrapalhado pelo barulho do bar! E o garçom vem de tempos em tempos conferir se tá tudo ok. Tem aquecimento próprio e uma luzinha baixa, bem amor. Fiquei encantada!
Pedimos uma porção de frios e veio com esses pãezinhos deliciosos e também pretzels! O preço foi um pouco mais carinho do que as outras refeições que fizemos na cidade, mas recomendamos demais ❤ Tava tudo ótimo e o atendimento é bem atencioso. Espero que tenham gostado de saber mais sobre a nossa viagem e até o próximo post! Beijos.

3 comentários:

  1. Eu fico toda encantada com a arquitetura desses lugares (amo essa pegada medieval presente). Ah, uma perguntinha que tenho para te fazer em todo post mas sempre esqueço, você sabe falar alemão?
    Um beijo!

    https://lesjoursdemarcela.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Uau...lindo demais esse lugar. As fotos ficaram incriveis..

    Dani Ramos
    https://donaengenhosa.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Apenas amando acompanhar essas tuas viagens, viu!
    Beijos, Ana do dia ♥

    ResponderExcluir


Obrigada por visitar o Brilho de Aluguel!

Os comentários estão sendo moderados, mas responderemos assim que possível.

Dúvidas, sugestões ou reclamações? Envie um e-mail para blogbrilhodealuguel@gmail.com

 
Brilho de Aluguel © 2010 - 2018 | By Thayse Stein